Cannabis.com.pt
Novo Fórum em:

forum.cannabis.com.pt

Como actuam os canabinoides no nosso corpo

Ir em baixo

Como actuam os canabinoides no nosso corpo

Mensagem por WhitBud em Qua Ago 12, 2009 5:42 pm

Como actuam os canabinoides no nosso corpo


Os canabinoides vegetais actuam de maneira parecida as próprias substâncias do organismo, os chamados endocanabinóides desempenham múltiplas funções no corpo humano. Estes endocanabinóides (do grego endon,dentro), os canabinoides endógenos são produzidos no solo pelo organismo humano e também por outros invertebrados (mamíferos, aves) e muitas espécies primitivas. Os canabinoides vegetais e o endocanabinóides estão acoplados por meio de determinados receptores que se encontram na superfície das células e que provocam os conhecidos efeitos. Estes receptores denominam-se de receptores canabinoides. Os endocanabinóides e os receptores de canabinoides formam o sistema endocanabinóide que regula o apetite, controla a percepção impressão sensorial, as dores e coordena os movimentos.

Receptores Canabinoides

Em 1987 demonstrou-se pela 1ª vez que os canabinoides exercem a sua função através de receptores específicos. Estes receptores canabinoides encontram-se sobretudo nos neurónios do cérebro e na medula espinal também estão presentes nas células do coração, intestino, pulmões, aparelho urinário, no útero, testículos, glândulas endócrinas, baço e nos leucócitos. Dependendo de onde se encontram estes receptores a sua activação pode aliviar a dor, alterar a percepção do tempo, sonolência, anti-inflamatório e muitos outros efeitos.


Endocanabinoides

Em 1992 descobriu-se o primeiro canabinoide endógeno, ao que se deu o nome de “anandamida”, que vem da palavra “ananda” que significa “felicidade” , e “amida” por sua estrutura química. Posteriormente descobriu-se outros cujo os nomes não são tão poéticos mas mais químicos, como o caso do 2-araquidonil glicerol e o éter da noladina. Os endocanabinóides são mensageiros naturais que transitem ao cérebro e a outros órgãos a informação sobre o estado do corpo e que induzem as células a reagir de forma determinada. São uns dos neurotransmissores inibidores mais importantes. Assim, inibem a libertação excessiva do neurotransmissor glutamato no cérebro, que se produz quando há uma carência de oxigénio no cérebro. A protecção dos neurónios considera-se hoje em dia como uma das funções mais importantes dos endocanabinóides. Outros neurotransmissores que são influenciados pelos endocanabinóides são a GABA, glicina, noradrenalina, serotonina, dopamina, acetilcolina e os neuropéptidos (encefalinas, endorfinas). A interacção destes neurotransmissores pode explicar muitos efeitos terapêuticos da Canábis. A inibição da serotonina reduz as náuseas e os vómitos; A GABA e da acetilcolina têm um impacto nas doenças neuromusculares, como os espasmos musculares e as convulsões.


Alterações do sistema canabinoide nas doenças


A produção de endocanabinóides e o número de receptores canabinoides variam para compensar alguns distúrbios que ocorrem no corpo. Para abrandar as dores por exemplo aumenta a quantidade de anandamida nas zonas correctas do cérebro para controlar a dor, e estimula também o apetite. Também no caso de cãibras musculares constatou-se um aumento dos endocanabinóides, que aparentemente abrandam as cãibras musculares. O número de receptores canabinoides também aumentou no caso de dores provocadas por lesões dos nervos ou inflamações crónicas do intestino. O sistema canabinoide adapta-se as alterações patológicas. O aumento dos receptores endocanabinóides em determinadas zonas do organismo, em certas doenças provou se que os canabinoides vindos do exterior eram mais eficazes. As funções naturais do sistema canabinoide esta a ser investigada intensamente á alguns anos, e um melhor conhecimento deste sistema ajudava a criar novos medicamentos.


Última edição por 0v3r em Seg Ago 24, 2009 7:38 am, editado 1 vez(es)
avatar
WhitBud

Mensagens : 190
Data de inscrição : 06/07/2009

Sistema de Cultivo
Tipo de Cultivo:
Iluminação:
Substrato:

http://www.cannabis.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como actuam os canabinoides no nosso corpo

Mensagem por WhitBud em Seg Ago 24, 2009 7:38 am

Outros efeitos

Alguns dos efeitos dos canabinoides não se activam mediante os receptores canabinoides, mas por outros mecanismos. Assim os canabinoides como a vitamina C e E são bons inibidores de radicais livres. Os radicais livres são moléculas com muita capacidade de reacção e podem danificar as células. Também alguns produtos da degradação do THC exercem acções importantes. Enquanto o 11-Hidroxi-THC actua de forma parecida ao THC, o acido carbónico do THC (THC-COOH) faz de maneira diferente. Esta ultima e a substancia que se detecta na urina para determinar se os condutores ou atletas consumiram Canábis. Actua mediante um mecanismo parecido com o acetilsalicilico (Aspirina), inibindo as inflamações e abranda as dores graças a inibição da enzima Ciclooxigenasa, apesar do ácido carbónico do THC o fazer de uma forma mais específica, e não tem os efeitos secundários da Aspirina (Má disposição, problemas renais, etc). Os produtos de decomposição dos canabinoides da Canábis contribuem consideravelmente para os efeitos gerais.


Desenvolvimento de novos medicamentos

Actualmente estão a ser realizados vários estudos á Canábis natural e a determinados canabinoides, de uma maneira ou de outra influenciam os receptores canabinoides e a concentração dos endocanabinóides.

Basicamente segue-se as seguintes ideias:

1- A abordagem é a administração dos canabinóides naturais ou sintéticos, que activam os receptores canabinóides. Continua-se a investigar a forma de melhorar a tolerância. Por exemplo, os efeitos psíquicos do THC podem ser abrandados com o canabinol, de tal forma que podia-se melhorar a tolerância mediante uma combinação de ambos. Alem de haver vários dados que se pode combinar satisfatoriamente a Canábis com outros medicamentos e complementar os respectivos efeitos. Possivelmente vai se desenvolver canabinoides sintéticos que actua de forma específica fora do cérebro evitando assim os efeitos secundários psíquicos.

2- Investigação e desenvolvimento de canabinoides que não tenham efeitos psíquicos. Alguns canabinoides sintéticos, como dexanabinol e o ácido ajulémico actuam como anti-inflamatórios, aliviam a dor ao proteger os nervos sem alterar o estado de consciência. Também o canabinoide natural apresenta propriedades anti-inflamatórias, contra a dor e a protecção nervosa, mas talvez não tão interessante para a indústria farmacêutica por requerem altas doses diárias.

3- A concentração dos canabinoides pode-se controlar mediante agentes que influenciam na sua captação celular e na degradação metabólica. As vantagens desse processo sobre a prestação de canabinóides estão agindo onde já existe uma elevada produção de endocanabinóides.

4- Provavelmente os bloqueadores dos receptores canabinoides podem ter também um efeito terapêutico, como os canabinoides podem prejudicar a memória e provocar ansiedade, estes bloqueadores podiam-se utilizar para os problemas da memória, estados de ansiedade ou como inibidor de apetite (Os antagonistas inibem os efeitos dos endocanabinóides).

Fonte: Dr. Franjo Grotenhermen, livro Canábis como Medicina
avatar
WhitBud

Mensagens : 190
Data de inscrição : 06/07/2009

Sistema de Cultivo
Tipo de Cultivo:
Iluminação:
Substrato:

http://www.cannabis.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum